O que é o PET

O Programa de Educação Tutorial (PET) foi criado para apoiar atividades acadêmicas que integram ensino, pesquisa e extensão. Formado por grupos tutoriais de aprendizagem, o PET propicia aos alunos participantes, sob a orientação de um tutor, a realização de atividades extracurriculares que complementem a formação acadêmica do estudante e atendam às necessidades do próprio curso de graduação.

marca grafica PET_policromia

A Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), desde sua fundação, tem contribuído significativamente com a formação acadêmica de estudantes da área de saúde. O Curso de Medicina vem-se destacando no ensino, sobretudo pela sua nova proposta político-pedagógica, oferta de cursos de capacitação, extensão e projetos que intensificam a promoção da saúde no Estado de Mato Grosso. Atualmente, a FCM está entre os órgãos colegiados da UFMT que mais produz ações voltadas à extensão e pesquisa. Diante desse contexto e relevância do Curso de Graduação em Medicina para a UFMT e sociedade mato-grossense, justifica-se a implantação do PET em Medicina com objetivo de intensificar os seus trabalhos para fortalecer o ensino e socialização da saúde e ciências biomédicas.

O PET, inserido no contexto do Projeto Pedagógico Institucional (PDI), visa articular suas atividades em temas relacionados à ambiência universitária e, principalmente, à saúde, incluindo educação, tecnologia e socialização do conhecimento gerados na universidade, tendo em vista, a priori, a instrumentalização dos graduandos em medicina e da sociedade com finalidade de potencializar ações promotoras de melhorias na saúde e qualidade de vida humana. Quatro eixos mestres serão implementados pelos participantes do grupo, sendo organizados e estimulados os seguintes temas: Educação e Saúde, Tecnologia e Saúde, Informação e Saúde e Ambiência Universitária.

O desenvolvimento dos quatro eixos propostos ampliará expressivamente a participação dos jovens estudantes de medicina nas questões ligadas ao bem-estar acadêmico e à saúde, capacitando-os como agentes multiplicadores e difusores do conhecimento técnico-científico e acadêmico gerados na universidade, os quais poderão impulsionar estratégias, sobretudo em questões de saúde emergentes e que carecem de maior atenção, inclusive aquelas decorrentes das desigualdades que assolam a sociedade brasileira.

A inclusão do PET, visando desenvolver temas relevantes ligados à Saúde, se justifica pela enorme importância de temáticas que vêm a contribuir com melhoria do ensino e capacitação dos estudantes, profissionais, voluntários e comunidades que buscam atuar sobremaneira para a melhoria e promoção da saúde e qualidade de vida. A partir da implantação deste PET, algumas atividades realizadas com relativo sucesso poderão ser reimplementadas, aprimoradas, ou ter continuidade, e ainda haverá possibilidade de apoiar, auxiliar, estruturar, estimular e organizar novas propostas que venham suprir às demandas e necessidades institucionais ou de cunho socialmente relevante de interesse aos estudantes de medicina e comunidades regionais.